Green Building Council exam demo Google exam demo Categoria: Tutoriais ← Posts antigos
21 setembro

Storytelling para publicações impressas e digitais

O que é uma revista senão uma curadoria de histórias? Desde sua criação, as revistas nasceram com o DNA de aprofundamento de histórias que no dia a dia passariam despercebidas. Algumas revistas, inclusive, têm o storytelling em sua missão, como é o caso da tradicional National Geographic:

“Nós acreditamos no poder da ciência, da exploração e do storytelling para mudar o mundo”

A vantagem das publicações modernas é que as histórias não precisam estar em texto somente. Fazer uso da chamada muliplataforma, ou seja, impulsionar o leitor de um artigo de uma publicação digital para um vídeo ou compartilhar algo – positivo, de preferência – em sua rede social é o gol de todo publisher. Grandes players de mídia como a Sky News e Mashable têm tido sucesso na adaptação de suas histórias publicadas na TV ou em seus sites para as várias redes sociais. No Brasil, quem tem utilizado com sucesso o stoytelling nas várias mídias é a Revista Trip. Produtora de uma grande quantidade de conteúdo, a revista de comportamento é uma boa referência quanto à adaptação dos seus artigos publicados para as várias mídias.
Revista impressa
Matéria completa com oito páginas e uma entrevista com o personagem central da matéria.
Site da Revista
Versão reduzida do texto publicado sem a entrevista com o personagem e outra edição para os textos.

site

 

Facebook
Um GIF com fotos do personagem chama a atenção para um link. O link leva para o editorial da revista, que trata do tema da matéria.

surfista

 

Instagram
Uma das imagens do personagem é ladeada pelas hashtags #Surf #Havaí #Waimea

insta

 

Twitter
Foto não utilizada nas outras redes sociais é o chamariz para o link que leva para o site.

twitter

É possível ganhar dinheiro com sua revista digital. Confira o nosso post que traz dicas e cases de quem monetiza bem seu conteúdo online. 

Ampliando um pouco o leque de casos de sucesso em storytelling, selecionamos alguns cases recentes que levam a contação de histórias para diversas mídias e eventos.

Case Desperados

A marca Desperados foi patrocinadora do projeto “Madrugada Desperada”, série do canal Urban Feed e apresentada por Fernanda Young, que contava a história de artistas de rua da madrugada paulistana. Além da série, em abril e maio desse ano surgiu a “Galeria Desperada” que contou com instalações artísticas de personagens da série e oito festas na Galeria Ouro Fino, representante da cultura urbana de São Paulo.

Case Stella Artois

A cerveja Stella Artois financiou um documentário que foi fonte para uma campanha sobre o desaparecimento dos anúncios pintados à mão nos edifícios de Nova York. O documentário contava com depoimentos de artistas que ainda fazem esse tipo de trabalho nos muros da cidade.

Case American Express

A marca de serviços financeiros American Express desenvolveu um documentário com o objetivo de mostrar ao público mais sobre as comunidades carentes dos Estados Unidos.  O documentário mostra como são cobrados altos tributos para famílias carentes que utilizam o serviço de empréstimo e como a indústria de serviços financeiros e o governo podem ajudá-las.

Case Vans

A marca de tênis Vans foi responsável por uma série de documentários que contam a vida de jovens artistas e atletas que inspiram outras pessoas por conta da sua expressão criativa. A marca sempre foi conhecida por seus documentários. Seu primeiro sobre a cultura do skate foi lançado em 2001.

Caso Gillete

A marca de lâminas de barbear Gillete criou um pequeno filme de apenas 5 minutos que conta sobre como o beijo está em decadência e pode ficar prejudicado por conta dos pelos faciais. O documentário entrevista homens e mulheres para saber quando foi a última vez que eles beijaram alguém e se as mulheres se incomodam com barbas e bigodes.

Comentários desativados em Storytelling para publicações impressas e digitais

7 setembro

Como a MAGTAB chegou à final do InovativaBrasil

Nos dias 27, 28 e 29 de agosto de 2016 foi realizada a grande final do InovativaBrasil, um dos maiores programas de aceleração para negócios inovadores do Brasil. O InovativaBrasil é promovido pelo Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços e tem como parceiros o SEBRAE e o SENAI.

A MAGTAB participou de todas as fases do processo, iniciado com a inscrição em março deste ano. Ao todo, mais de 1100 empresas e startups de todo o Brasil participaram do processo, sendo que para a segunda fase apenas 300 foram selecionadas.

“Em julho, na fase regional do InovativaBrasil participamos de um bootcamp de networking e mentoria individual com empreendedores, executivos de médias e grandes empresas, investidores e consultores”, comenta Ricardo Holtimann, sócio-fundador da MAGTAB.

magtab finalista inovativabrasil

MAGTAB finalista do InovativaBrasil

Para a última fase, apenas as melhores 115 startups de todo o país tiveram acesso. Nos três dias de evento, ocorreram diversas mentorias, dinâmicas, oficinas, muita conexão e troca de ideias, não só com possíveis investidores como também entre as próprias participantes.

Quer saber como ter sua própria revista digital, veja as dicas de quem já está no mercado. 

Para os mais de 100 investidores e clientes presentes, a MAGTAB apresentou seu novo produto em pré-lançamento, a plataforma de artigos. “Ficamos entre os finalistas do InovativaBrasil após apresentarmos nosso novo produto. A plataforma de artigos irá aliar a experiência de leitura de alta qualidade já presente na nossa plataforma com atributos digitais de indexação, links e compartilhamento”, avaliou Holtimann.

Como prêmio pela presença entre os finalistas do InovativaBrasil, as startups ganham uma série de apoios e acesso à parcerias como, por exemplo, editais do SESI e SEBRAE e ferramentas de promoção e divulgação.

Comentários desativados em Como a MAGTAB chegou à final do InovativaBrasil

24 agosto

Revistas customizadas: uma história de sucesso

Revistas customizadas crescem no mercado de comunicação pela proximidade com o leitor e menor custo de produção e distribuição

Marcas como Antarctica, Pirelli e Shell são exemplos históricos de como oferecer       informação relevante e ao mesmo tempo cativar o seu público. As revistas Antarctica Ilustrada, Notícias Pirelli e o famoso manual Shell Responde foram durante décadas veículos que transmitiram informações e os valores de cada marca diretamente para o público interessado.

Revista Pirelli
Shell Responde

Essa forma de publicação ganhou recentemente o nome de revista customizada, ou seja, são focadas no que ‘customer’ deseja ler. Em 2007, no Brasil, havia cerca de 50 títulos incluídos nesta categoria. Hoje, menos de 10 anos depois já se aponta que este número seja superior a 300 publicações. “As revistas customizadas foram reconhecidas como um recurso de marketing de relacionamento mais eficaz e íntimo, em comparação com a propaganda convencional” respondeu o consultor Dário Caldas, ao Portal da Comunicação.

Revista MIT

Nos Estados Unidos, um estudo da Roper Public Affairs and Media, constatou que 78% dos norte-americanos acreditam que a publicação customizada é o meio mais eficaz para as empresas falarem de seus produtos e serviços. Lá, sete em cada 10 revistas são customizadas.

No Brasil, o boom das customizadas aconteceu na metade dos anos 2000 quando a intenção das marcas de diferenciar sua comunicação encontrou editoras especializadas na produção destes produtos. Uma das editoras é a CMN, de São Paulo. O que começou com a produção de poucas publicações hoje se tornou uma máquina de produção de mais de 20 títulos.

Revista Bergerson

“Fazemos uma pesquisa de mercado, público e perfil do cliente para então apresentar uma proposta de publicação bem direcionada”, afirma Glauco Piccirillo da Silva, Diretor Editorial da CMN. “Formatamos então o produto final em conjunto com a equipe de marketing da empresa”, completa.

A experiência de anos no mercado de revistas customizadas faz Glauco Piccirillo destacar as principais vantagens deste tipo de publicação:

1) Fidelização

2) Possibilidade de apresentar um vasto portfólio em uma única mídia

3) Circulação ampliada pelo público-alvo (uma revista circula pelos interessados)

4) Posicionamento de marca

E o caminho natural destas publicações foi o ambiente digital. Assim, além de assuntos e uma linguagem direcionada ao seu público-alvo, agora as revistas também teriam uma distribuição mais rápida e barata. Foram esses fatores que fizeram a Cecrisa, uma das maiores cerâmicas do Brasil, adotar o digital como plataforma para suas publicações.

“Publicamos nossas revistas desde 2011 e o objetivo sempre foi o de disponibilizá-las em meio digital, através do aplicativo. E nossos objetivos de levar nossa comunicação direcionada a vários clientes, sem aumento no custo, têm sido atingidos”, relata Sabrina Bett, gerente de marketing e Produto da Cecrisa.

Apesar da franca tendência de adoção do digital como ferramenta de divulgação das publicações direcionadas, um levantamento da Associação Nacional de Editores de Revistas (Aner) mostrou que ainda há muito a se evoluir na experiência digital que as revistas proporcionam aos leitores. Das 100 revistas mais importantes do Brasil, apenas 21 tem conteúdo responsivo, ou seja, estão perfeitamente adaptadas às plataformas como smartphones e tablets. “Hoje, metade dos usuários acessa conteúdo pelo celular”, atesta Alessandro Gerardi, diretor da Aner. “Esse dado só vai crescer. Então, 100% das revistas deveriam, desde já, estar prontas para este mercado”, completa.

BOX 1 

Tendências do mercado de revistas digitais

1) Foco no ‘Millenials’.

Pessoas entre 18 e 35, superconectadas e que tem a maior parte de sua vida dentro do digital, estão entrando em faixa maior de consumo.

2) Vídeo é o Rei.

Cada vez mais as visualizações de vídeos têm superados as curtidas e compartilhamentos de posts de textos ou fotos. E essa diferença deve aumentar cada vez mais.

3) Compra de conteúdo.

Pesquisas atestam que se o conteúdo chegar até seu público, ele não é visto como custo mas como investimento, entretenimento. E assim, mais apropriado a ser vendido.

4) Edições ‘momentais’.

As publicações devem buscar cada vez menos ficarem atreladas aos prazos de edições mensais, semanais, quinzenais, e trabalhar para chegar à edições de momento, que trazem a qualidade de cobertura de uma revista com a rapidez de um jornal.

Comentários desativados em Revistas customizadas: uma história de sucesso

28 agosto

SEO de APPs para Google Play – etapa 3 de 3

unnamed (1)
Nesta última etapa, vamos apresentar dicas para melhorar as imagens do seu APP.Após as etapas 1 e 2, onde abordamos os principais fatores que influenciam nos mecanismos de busca no Google Play, vamos falar sobre algo que irá encantar e incentivar o usuário a baixar o seu aplicativo: o visual.

Privilegie a imagem no ícone. Evite a utilização de textos pois eles podem não ser bem visualizados e compreendidos, devido a limitação de espaço e tamanho. Lembre-se que você já tem o nome do aplicativo. Crie um ícone atraente o suficiente para que o usuário sinta-se estimulado a baixar o seu APP.

Por padrão, são colocadas duas screenshots do APP nas lojas: a imagem de abertura e do APP. Vamos iniciar um trabalho de utilização de todos os slots disponíveis, além destas imagens. Para isso, solicitamos que sejam selecionadas mais três imagens: a capa da revista e mais duas páginas, e encaminhadas para o sac@magtab.com. O objetivo é mostrar como o conteúdo da revista é disponibilizado, criando assim mais um fator de estímulo visual para que o leitor baixe o seu aplicativo.

Estas são estratégias de aplicação imediata para aumentar o seu volume de downloads. Procure seguir todas essas etapas, além de ficar atento a novas informações para que o seu APP nunca fique “parado”. Em breve lançaremos as mesmas dicas para a App Store.

Confira também nosso tutorial de campanhas pagas de instalação de APP no Facebook, acessando:
http://blog.magtab.com/aplicativo-sugerido-no-facebook-aumento-de-download/

Encaminhe suas dúvidas para o sac@magtab.com.

Equipe MAGTAB.


28 agosto

SEO de APPs para Google Play – etapa 2 de 3

unnamed
Na primeira etapa abordamos os fatores principais de busca de APP dentro da Google Play.Nesta etapa vamos falar de fatores externos que influenciam diretamente na busca do seu aplicativo.

É importante fazer a divulgação do seu aplicativo nos sites e Redes Sociais, visando gerar um número maior de downloads (Facebook, Twitter, Pinterest etc.). O volume de downloads influencia nos mecanismos de busca do Google, principalmente a taxa de crescimento nos últimos 30 dias, para que o APP fique bem posicionado no ranking. Se o volume cair, a posição do APP no ranking também cai. Por isso, a divulgação constante do seu APP é fundamental para o sucesso de busca dentro da loja.

Conforme frisamos na Etapa 1, a correta descrição do seu APP previne a desinstalação do mesmo e evita pontos negativos nos mecanismos de busca do Google.

Estimule o seu leitor a classificar e comentar o APP na página do Google. Caso obtenha comentários negativos, contate o leitor e envie-nos o problema, para que nosso suporte providencie as correções ou melhorias necessárias no APP.

Publique suas edições com regularidade e no tempo certo para que o leitor perceba que o seu APP está ativo, evitando a desinstalação.

Na próxima etapa vamos falar sobre as imagens do seu APP. Acompanhe e coloque em prática essas dicas.

Encaminhe suas dúvidas para o sac@magtab.com.

Equipe MAGTAB


27 agosto

SEO de APPs para Google Play – etapa 1 de 3

seoUma etapa muito importante da publicação do seu aplicativo é tornar o seu APP relevante dentro da loja. Iniciamos hoje uma série de três etapas para lhe ajudar nesse aspecto dentro da Loja da Google Play. A Loja utiliza de algoritmos diversos.

Os principais mecanismos de busca do aplicativo são através do Nome e da Descrição do APP, então segue as dicas que irão melhorar o desempenho do seu aplicativo.

No título do APP utilize o nome da sua revista como palavra-chave para assim que o leitor pesquisar ou ver o seu APP identificar de imediato. Evite utilizar acentos no nome, normalmente usuários que buscam APP via smartphone não colocam o acento na hora da busca, exemplo:

Estilo – Revista X
Gastronomia – Revista Y

Na descrição do aplicativo você pode usar até 4000 caracteres, use e abuse desse fator, tente utilizar todo o espaço a seu favor. Utilize os primeiros caracteres como fator chave de sua descrição. Evite utilizar termos genéricos, e sempre comece a descrição usando o nome de sua revista “A Revista X aborda….”. Ao longo da descrição utilize novamente as palavras-chaves e nome da revista, repita o nome na descrição no mínimo 5x.

Caso a sua revista seja a venda não se esqueça de colocar isso na descrição do aplicativo, pois seu futuro leitor baixando o APP pode estar buscando conteúdo gratuito e se não estiver informado na descrição poderá gerar frustração e a desinstalação. A desinstalação de aplicativos não é bem visto no mecanismo de busca do Google fazendo com que seu APP acabe caindo no ranking.

As alterações devem ser realizadas na plataforma da MAGTAB e não esqueça de clicar em REPUBLICAR.

Qualquer dúvida encaminhe para sac@magtab.com.

Equipe MAGTAB


27 fevereiro

API de assinaturas para título pagos

A API de gerenciamento de assinaturas da Magtab foi criada por nossos desenvolvedores para facilitar a integração da sua base de assinantes com o aplicativo da sua revista. Todo o desenvolvimento, além de permitir que a Editora gerencie o pagamento de mensalidades, assinaturas e cobranças recorrentes, segue os padrões de design RESTful, Crud e JSON API.

Através da API de assinaturas é possível integrar a lista de assinantes diretamente com o seu sistema.

Entre em contato conosco em caso de dúvidas utilizando o email sac@magtab.com e caso haja interesse na implementação desta funcionalidade, saiba mais através do link:

http://ajuda.magtab.com/API_de_gerenciamento_de_assinaturas

 


29 agosto

Erros mais comuns na seleção das palavras chave para App Store

As palavras chaves no iTunes connect são uma grande oportunidade para os aplicativos. Os 100 caracteres, em realidade, podem implicar a diferença entre um aplicativo bem sucedido, tendo centenas de downloads, e outro sem tráfego. As palavras chave, dentro do iTunes, são a melhor forma de marketing que você conseguirá fazer dentro da AppStore.

Portanto, evite cometer estes erros:

Não usar todos os 100 caracteres. Não há razão para você deixar de maximizar a visibilidade do seu aplicativo não colocando todos os termos que estejam relatados ao seu título. Certifique-se que você preencheu todo o espaço com palavras-chave relevantes ao seu título.

Incluir o nome do seu aplicativo ou empresa nas palavras chave. Na App Store o nome do seu aplicativo, combinado com o nome da sua empresa (detentor da conta da Apple) entram no algoritmo de busca, portanto, incluí-los novamente nas palavras chave é redundante.

Usar formatação incorreta. Um erro muito comum é a utilização de espaço entre as palavras chave.  Ex correto: Moda,beleza,maquiagem,dicas e não: Moda, Beleza, Maquiagem, Dicas

Use somente a vírgula para separar os termos.

Procure pensar como seu leitor pode procurar sua Revista.

Obviamente, o nome é seu maior ativo e provavelmente irá gerar o maior tráfego. Mas por que não utilizar deste recurso e ampliar a visibilidade?

Após ter seu aplicativo publicado, realize a busca utilizando as palavras escolhidas e verifique qual a classificação do app na loja e,  se sua posição não estiver boa, mude as palavras.

Mas lembre que essa atualização só será implementada na próxima atualização do app.

Equipe MAGTAB


8 novembro

Mídia Kit: Marketing Editor

Agora no nosso app ‘Revisteiro’ você encontrara o Mídia Kit: Marketing Editor MAGTAB.

O nosso Mídia Kit foi feito com o Editor em mente. Pois nós nos importamos com o sucesso das revistas que fazem parte da nossa rede de afiliados.

Baixe já o nosso Mídia Kit no app ‘Revisteiro’ e veja como contar com a MAGTAB para o seu sucesso no tablet.


10 outubro

Interatividades Usando HTML5

Além das interatividades mais comuns como vídeo, áudio, galeria de imagens e links, oferecemos também uma opção de interatividade avançada e completa através do HTML5, o qual você pode usar para confeccionar qualquer tipo de interação com o usuário.

O HTML é uma linguagem de marcação usada para criar sites e aplicativos Web. O HTML em conjunto com a linguagem de programação Java Script e a linguagem de estilo CSS, você consegue montar qualquer tipo de interação. As possibilidades são enormes, entretanto há a necessidade de ter um conhecimento específico para a criação desse material.

Nós fornecemos diversos exemplos, e vamos constantemente inserir mais materiais, para que você, com pouco esforço, consiga criar diversas interações diferentes, como: animações com Texto e imagens, jogos simples, tocar vídeos do YouTube, entre outros. Você pode conferir todos os exemplos, além das especificações para produzir as interatividades em HTML5 na nossa página de ajuda: http://ajuda.magtab.com/Especificações_HTML

Se tiver sugestões de exemplo ou dificuldades ao criar algo específico, entre em contato que faremos o possível para ajudar!

Exemplos de interatividade HTML5:

  • Capa animada
  • Enquetes
  • Foto box
  • Texto in box
  • etc.

Use as interatividades com cuidado, não extrapole. A qualidade é mais importante que a quantidade.


← Posts antigos