Green Building Council exam demo Google exam demo Categoria: Publicidade & Tablet
19 agosto

Aplicativo sugerido no Facebook = aumento de download.

O Facebook é a rede social mais acessada por Brasileiros, uma plataforma poderosa para se atingir novos leitores e dar um bom impulso no aumento de downloads de sua Revista.

Aumentar a sua distribuição no ambiente digital será decisivo para o sucesso do seu aplicativo.

A revista The São Paulo Times recentemente utilizou do recurso do Facebook (aplicativo sugerido), para aumentar a sua base de aplicativos instalados por um período de três dias e teve uma resposta positiva de mais de 100 aplicativos instalados e mais de 300 edições baixadas.

instalar agora

Veja o que diz o Editor da experiência e da estratégia de promover a revista no digital:

“Vivemos um momento de transição entre o modelo de negócio analógico para o digital, onde vários dos segmentos que migraram ainda estão se consolidando no meio. Muitas editoras ainda resistem a ir para o meio digital com um medo de não obter o sucesso que teve no papel ou não ser algo rentável. 

Eu criei uma marca nova, recente, com grandes parcerias e em menos de um ano estamos no mercado competindo com vários outros títulos, a concorrência é grande então não basta ser apenas mais um título no mercado.

Tem que ter estratégia.

Quando iniciei, comecei com a cabeça no papel e também um site para complementar e divulgar a marca. Mas como sempre quero andar com a tecnologia resolvi montar uma versão digital também. Versão que fui estudando com o passar do tempo. Resolvi cair de cabeça na versão digital (que pra mim no começo era a que nunca daria lucro) e ver formas de rentabilizar o produto.

Como fazer então para rentabilizar a sua revista digital e alcançar o maior número de leitores?

Investir em mídia no Facebook, e ganhar dinheiro com os encartes da ADMAG.
(Leitores X MídiaNoFacebook) < (valores pago pela AdMag)

Os leitores que baixaram a revista na campanha de mídia vão ter o seu APP instalado, e receberão “PUSH” de novas edições.

Bruno Barbosa – The São Paulo Times”

A estratégia utilizada pelo Bruno aumenta a base instalada do APP da Revista em consequência gera o aumento no número de download das edições já publicadas e também para as edições futuras.

Siga o passo a passo para que você, Editor, também possa se beneficiar de mais este método de divulgação.

Acesse o link abaixo e siga as instruções.

https://www.facebook.com/business

 

 

 

 

 

 

 
 
1. clique em “crie um anúncio”
Você criará um anúncio para incentivar as pessoas a instalar seu aplicativo móvel.
 
2. selecione “instalações do aplicativo”
Esta ação (anúncio) deverá ser feita duas vezes, uma para divulgar seu app da loja da Apple (para ipads) e outra para o da Google Play (tablets Android). Copie e cole a URL (link para baixar o aplicativo) de cada loja (Apple ou Google).
 
*Você encontra estes links dentro da plataforma da Magtab:
> logado, escolha o título e vá em “editar app”, o link aparecerá logo no começo da página > clique no link e selecione a loja através dos ícones no canto esquerdo (iOS ou Android) > copie o endereço que aparece no navegador
 
3. Escolha da imagem
Escolha uma ou mais imagens que aparecerão em seu anúncio. Procure utilizar as capas mais bonitas e chamativas. Matérias interessantes com fotos atraentes também são uma boa pedida, entretanto lembre que o anúncio possui um formato reduzido, então valorize mais fotos e imagens, pois os textos da imagem dificilmente serão legíveis.
 
4. Escolha o nome e o texto que aparecerá em seu anúncio.
Informe às pessoas um pouco mais sobre seu aplicativo. Certifique-se de expressar com clareza o que você está promovendo. Seja criativo!
 
* Os itens 3. e 4. são os mais importantes em matéria de engajamento, pois eles representarão a “cara” do seu anúncio e também será através deles que o usuário saberá da existência de seu título, despertando, ou não, interesse em baixar o app de sua Revista.
 
5. Escolha o público
A plataforma provavelmente já estará selecionada de acordo com o link que foi adicionado. Preencha informações de local, caso queira geo-referenciar seu anúncio, idade, interesses, comportamento etc.
O próprio Facebook lhe oferece dicas. O preenchimento destes dados é bastante simples e intuitivo. 
 
6. Conta e Campanha
Selecione o valor que será investido e o tempo da campanha.
Inicialmente, cerca de R$100,00, distribuídos ao longo de três ou cinco dias já deve gerar uma mudança no seu número de downloads. O investimento não é muito, porém é bastante importante para a divulgação do seu título. Aumentar a abrangência é de suma importância.
 
7. Lances e definição de preço
O próprio Facebook já seleciona esta opção. Do investimento feito (escolhido anteriormente) só serão descontados valores cada vez que o anúncio for efetivamente exibido (entregue) a alguém.
 
8. clique em “enviar pedido”
 
9. Preencha os dados do cartão de crédito e aguarde a confirmação
Assim que confirmado, seu anúncio está pronto e começará a ser entregue conforme suas configurações.
 

É provável que o resultado seja variável. A visualização do anúncio também dependerá do apelo visual, dia da semana, horário e segmento de cada título. Nossa sugestão é que um investimento mensal seja promovido e que as estratégias de cada um se adaptem conforme a experiência das entregas anteriores. Você poderá mudar o texto e as imagens a cada compra, mantendo as ações que funcionaram e descartando as que não trouxeram resultado.


28 novembro

Dicas e estratégias de relacionamento nas Redes Sociais

Mais uma vez, falando aqui da importância de utilizar as redes sociais para aproximar-se de seus clientes, lembramos aos nossos editores que esta interação é essencial para o sucesso de sua Revista, pois trará uma otimização no número de downloads dos seus títulos.

Que tal dar uma olhada e colocar em prática as dicas do site Proxxima?

http://www.proxxima.com.br/home/social/2013/11/27/Infogr-fico–12-dicas-para-potencializar-as-estrat-gias-de-marketing-em-social-.html

Divulgue sua revista! Quanto maior for sua tiragem no digital, maior será sua receita com as campanhas fornecidas pela Admag ou com seus anunciantes próprios.


8 agosto

O tradicional Jornal Washington Post é vendido a Jezz Bezos, fundador da Amazon

A venda do Washington Post para o fundador da Amazon, Jeff Bezos, gerou muitas especulações. O que pode Bezos trazer para o jogo que irá fazer com que os leitores e, consequentemente, os anunciantes voltarem aos Jornais?

Como a maioria dos jornais, The Post, precisa de um novo modelo de negócio, disse Jason Moyer, membro do Brand Value Advisors. “É o modelo de negócio dos jornais que está em xeque, não os jornalistas e nem a apetite dos leitores por conteúdo”, disse ele.

O Post não conseguiu manter-se com a forma como os leitores acessam notícias na era digital, disse Nigel Morris, CEO of Aegis Media Americas e EMEA. “Jeff Bezos tem a habilidade de transformar o negócio relevante para um ambiente cada vez mais digital”, disse ele.

Um produto digital de sucesso, não somente irá manter os leitores, mas adicionar dimensão ao conteúdo de uma marca de mídia. Por exemplo, ele citou The Guardian que nós mostrou como é possível para um produto impresso gerar uma marca digital global.

“Bezos pode ser o catalisador aqui”, disse Moyer. Mas o que ele vai fazer é aberto à especulação.  “Eu não acho que ele está em uma missão de resgate. Ele não é um homem que procura resgatar, ele procura criar oportunidades “, disse Audrey Siegel, presidente da agência TargetCast.

Retirado do Grupo LeanBack 2.0 em 08/08/2013 as 15:00
http://www.economistgroup.com/leanback/journalism/will-bezos-change-the-post/


25 janeiro

Mobile não é web

Vivenciando uma reviravolta louca na industria editorial desde 2011, estou em contato com editores pequenos, médios e grandes desafiados pelo universo digital, sedentos por soluções que os coloquem num lugar adequado.

Na web? Não, nos dispositivos mobile.

Eu trabalhei num grande grupo de notícias, e também num título segmentado com circulação honesta; nunca tive dúvidas do quanto a mudança estava ali diariamente, mas só me dei conta hoje como esse ritmo é mais lento perto do que eu sinto na pele atualmente ; módicos 40 km/h impostos pelo crescimento da web, onde famílias iam aos poucos comprando seus PCs, e seus notes e netbooks, com mais apetite pelos pacotes de banda-larga contra uns 200km/h da cultura da ubiquidade. Uma coisa levou a outra, claro, e uma coisa é mais frenética que a outra também.

Se tratando de conteúdo impresso, o fato é que muitos editores que ainda não conseguiram estruturar bem seu site ou fanpage (quando tem um) já publicam em apps para tablets – que de forma simplista, representa aumento de tiragem sem impressão.

Com o lançamento dos e-readers e sobretudo do Ipad, seguido de tablets diversos, smartphones e agora os phablets – o ornitorrinco de voz e dados – a mudança começou num trote e agora está galopante destino…Destino, não se sabe ao certo.

Oque se sabe é que o mercado de touch media – eu prefiro chamar assim do que de mobile – tem infringido delícias e terrores nos EUA e Inglaterra. Alguns grupos exterminando seu impresso, enxugando suas redações, outros se jogando no digital, outros caindo, outros ressurgindo, novos modelos de assinaturas, novos modelos de curadoria de conteúdo. Isso representa uma bola-de-cristal para nosso cenário, aos olhos de quem quiser enxergar sem necessidades mediúnicas. E oque aqui cito é apenas um segmento dentre tantos – o editorial – que conheço bem.

Estou com muita gente (mais do que eu desejaria) no círculo de publicidade e mídia que não faz idéia do que eu estou falando. Ok, estou numa posição privilegiada dentro do furacão, e por isso vou me expressar de forma didática.

Uma única coisa eu posso afirmar, respirando tablet media há quase 2 anos: Mobile não é web. Mobile é mais, muito mais. A web é um dos serviços que atende essa nação de usuários num pandemônio de puro entretenimento e utilidade na ponta dos dedos. Esse inédito agregador de comportamento (seja ele Android ou IOS) usa conexão, acessa web e também pode entregar utilitários nativos mesmo offline. Nele você pode ver TV, filmes, fofocar em privado, fofocar publicamente, fotografar, pesquisar, digitalizar, enviar, receber, comprar, vender, ou simplesmente ler, e nem sempre a web é composição máxima da sua usabilidade.

Logo virão os tablets turbinados com processamento e memória parrudos, serão mais portáteis e maleáveis, vão falar com sua smartv, vão estar na porta da sua geladeira e no console do seu automóvel, e depois serão apenas os seus óculos, simplesmente operando com todos os seus sentidos, mas serão ainda os representantes da tal ubiquidade empurrando o limite de velocidade da inovação em comportamento.

Daniela Mozer
Diretora Executiva
Tel: 11 8251-5007 / 11 2337-6103
Skype: daniezux
www.admag.com.br

25 outubro

MAGTAB tem 10 mi de slots publicitários

MAGTAB, a empresa especializada na publicação de revistas digitais, disponibilizou mais de 10 milhões de espaços para publicidade entre os mais de 300 títulos de seu portfólio – como Stock Car, Go Where, Plástica & Beleza e Cool Magazine.
http://www.meioemensagem.com.br/home/midia/noticias/2012/10/24/MAGTAB-tem-10-milhoes-de-slots-publicitarios.html


15 outubro

A credibilidade dos anúncios em revistas digitais fornece oportunidades para publicidade

Pesquisa realizada pela Magazine Media Factbook revela que 8 em 10 leitores das revistas digitais relatam que anúncios exibidos em revistas digitais são mais interessantes, confortáveis e conferem mais credibilidade que banners em aplicativos e portais WEB.
86% dos usuários de iPads estariam dispostos a ver um anuncio em troca de acesso a conteúdo grátis, incluindo artigos de revistas e jornais.

Leitores das revistas digitais não somente estão dispostos a ver um anuncio em troca de conteúdo grátis, mas eles estão dispostos a fornecer dados pessoais em troca de anúncios relevantes. Adicionalmente, eles desejam a habilidade de comprar produtos direto das revistas.

Esse argumento é importante na hora que você vai vender o espaço de publicidade para o anunciante e também bastante importante na hora em que você decide inserir interatividade nas suas revistas. Lembre-se de inserir links do lado dos produtos para que o seu leitor saiba aonde comprar e como. Também passe a oferecer o recurso de HTML5 para a inserção de publicidade inteligente, as agências digitais já estão começando a produzir anúncios nesse padrão e as revistas são os melhores veículos para promover essa publicidade.

FONTE: MAGAZINE MEDIA FACTBOOK


19 setembro

Mais um sucesso da MAGTAB.


13 agosto

MAGTAB na imprensa!

A MAGTAB lança oficialmente sua rede para publicidades em table. Confira a matéria sobre a ADMAG no webiste do Propmark!

http://propmark.uol.com.br/midia/41377:plataforma-facilita-anuncios-em-tablets

A ADMAG é a primeira rede de anúncios digitais para revistas em tablet da América Latina. Através de um sistema próprio a ADMAG disponibiliza um novo canal de advertising segmentado por Canais de Interesse de leitores de revistas em tablet.

Veja aqui como funciona:

http://www.youtube.com/watch?v=smRPiaQH-4o&feature=plcp